26.5.12

A compaixão de Madame Lagarde



Uma entrevista a Christine Lagarde, ontem publicada em The Guardian, está a correr mundo. 

Quando a jornalista lhe pergunta se, ao analisar as contas da Grécia, só pensa em números ou também se lembra das mulheres gregas sem assistência quando dão à luz, dos doentes sem medicamentos e dos velhos que morrem sozinhos sem direito a cuidados, responde: 

«Penso mais nas criancinhas de uma escola numa pequena aldeia do Níger, que têm duas horas por dia de aula, com uma cadeira para três crianças e que, mesmo assim, conseguem estudar. Penso nelas permanentemente e acho que precisam de mais ajuda do que as pessoas em Atenas.» 

Se estamos em maré de humor negro, vamos a isso: na tal aldeia do Níger não existirão prédios mas só palhotas, e não haverá portanto o perigo de um homem de 60 anos, desesperado, se atirar de uma janela de mão dada com a mãe, de 90, como aconteceu na Grécia. Se também querem defenestrar-se, construam arranha-céus, seus idiotas! 
.

5 comments:

Tiago de Lemos Peixoto disse...

Uma boa pergunta de seguimento teria sido "e como avalia o peso que o endividamento da Nigéria nas condições de vida desses países"?

Anónimo disse...

O Aborto.

(Peço desculpas às mulheres, mas esse é o título, a palavra, que me vem à cabeça quando vejo essa tipa em fotos, ou na tv. Um pouco de machismo, porque a tipa é feia que nem uma bota da tropa??? Que seja, quero lá saber...)

Simão Gamito

Kruzes Kanhoto disse...

Ela que vá bardamerda!

José Freitas disse...

C L dirigiu uma firm advog q trab p compl mil-ind EUA.
O dinhei UE p moderniz agricult Polón foi desv compra aviões F16 EUA. Esse desv deu orig ao referid negóc compr F16, organizado por Chris Lag, c dirig da ref fir adv, corrupt dir FMI.

O plano de urgên Out 2011, paí eur e FMI ajud à Gréc coincid c pedid compr p Gréc aos EEA 400 tanq M1 Abrams e 20 v anfíb AA7VA1 p 1 280 milh euros. EUA aprov venda.
Mais em www.anticolonial21.blogspot.com

voz a 0 db disse...

A Pulquérrima Lagarde… Como a compreendo… Ela tem que olhar pelas crianças Africanas pois são elas que lhe proporciona o raro prazer de comprar roupa de alta costura e malas “topo de gama” e jóias com pedras preciosas extraídas da zona! Se as crianças estiverem a ser maltratadas (comer menos de um prato de arroz dia sim, dia não), é natural que não consigam trabalhar ao mesmo ritmo… A Senhora sabe-la toda! E é fina!…