9.1.14

Um país em forma de rifa



Quando se sabe e se lê que «Sorteio de carros vai ser transmitido pela televisão. Sai um por semana», nada mais adequado do que transcrever alguns excertos da crónica de Fernando Sobral, no Negócios de hoje.

«Em 1962, a cantora espanhola Marisol legou-nos um êxito único: "La vida es una Tómbola". Meio século depois, num momento de modernidade, o Governo lançou um disco de Rap: "O NIF é uma tômbola". Isto é, o imposto passa a ser uma lotaria. Repete-o sem parar, para acreditar naquilo que diz. Ao fazê-lo tornou-se assim uma casa de jogos de azar. Nada de estranho. Mas, a partir de agora, o Governo deixou de ser diferente de uma casa de apostas.

É claro que sortear carros a quem pede uma factura com NIF parece uma atitude patética e desesperada. Como os portugueses não pediam facturas, ou pediam-nas sem NIF, o Governo tenta tratá-los como crianças. Promete chocolates a quem se comportar bem. (...)

Ninguém duvida que a transparência fiscal é boa para a sociedade. Mas (...) em nome do combate à evasão fiscal não se pode tentar fazer, de cada português, um polícia. Mesmo que se ofereçam carros em troca. Ou bombons. Ou Bimbys. Ou viagens à Cote d'Azur. A vida, mesmo em nome da receita fiscal, não pode ser uma tômbola.» 

Aqui chegámos.
.