18.4.19

Uma campanha democrática, sem mentira e desinformação



NO DIA 25 DE ABRIL, APELAMOS À CIDADANIA PARA UMA JORNADA DE DENÚNCIA DOS MAIORES FOCOS DE NOTÍCIAS FALSAS NAS REDES SOCIAIS PORTUGAL.

A desinformação e mentira nas redes digitais tornou-se um perigo real para a nossa democracia. Notícias falsas sempre houve, mas a internet e as redes sociais garantem hoje um meio de difusão com alcance crescente. Dos Estados Unidos da América ao Brasil, as consequências nefastas da intoxicação do debate político obrigam à ação. Segundo o Reuters Institute, o alcance de conteúdos falsos é, nas redes sociais, muito maior do que conteúdos noticiosos de fontes credíveis. Este movimento de cidadãos pretende contribuir para a transparência do debate público enfrentando a desinformação e a mentira. Quando vale tudo, é impossível a democracia baseada na escolha informada. A internet não deve ser o espaço da política suja.

Este ano há três eleições: Europeias, Regionais da Madeira e Legislativas. Apelamos a todos para que assumam publicamente um combate à mentira e desinformação, rejeitando qualquer prática que as promova nas redes sociais, nomeadamente a partilha de conteúdos provenientes de sites noticiosos não registados, seja em perfis oficiais ou não oficiais. Igualmente, os perfis e contas falsas nas redes sociais devem ser ativamente combatidos e bloqueados por partidos e políticos com presença nas redes sociais.

Estas práticas devem ser também as de todos os cidadãos, que têm ferramentas de denúncia e bloqueio disponíveis em cada rede social.

Propomos à cidadania que o dia 25 de abril, 45º aniversário da democracia em Portugal, seja a jornada #25abrilnaRede de neutralização dos maiores focos de notícias falsas nas redes sociais portuguesas, que iremos denunciar e bloquear.

Em 2019, decidiremos o nosso voto sem a intoxicação de quem despreza a democracia.

PRIMEIROS SUBSCRITORES:

Cristina Carvalhal
Cucha Carvalheiro
Daniel Oliveira
Diana Andringa
Filomena Cautela
Isabel Abreu
Joana Lopes
Joana Solnado
Olga Roriz
Pedro Vieira
Rueffa
Sara Carinhas

Manifesto, AQUI.
.esto: