11.1.21

O preço de um Natal

 

«Estamos a pagar o preço da decisão política de dar o Natal às famílias. O que isto conseguiu foi que algumas famílias passassem o seu último Natal juntas, porque se permitiu aligeirar as medidas numa das piores alturas do ano, o Inverno.» 

Philip Fortuna, médico intensivista do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central
.

4 comments:

Porto Santo disse...

Só instilar o medo...os que estão a morrer os mais velhos nada têm a ver com o Natal...

Joana Lopes disse...

Os cerca de 10.000 novos casos / dia /(excepto nos fins de semana porque se testa pouco) são sobretudo de velhos? Olhe que não, está mal informado.

Amofinado disse...

Não era este Philip que dizia

“continuarmos confinados não será saudável para ninguém” ?

https://ptjornal.com/temos-todos-de-aprender-a-conviver-com-a-covid-19-desde-hospitais-profissionais-e-populacao-diz-medico-dos-cuidados-intensivos-529877

Monteiro disse...

A Suíça tem andado sempre ligeiramente à frente de Portugal com mais mortes e mais infectados e a Suíça tem 3 vezes o PIB português, menos população e menos território. Não só, outros países de referência como a Bélgica. a Suécia, Israel, não têm melhor desempenho e por isso acho que em Portugal as coisas não têm corrido mal o que Portugal tem, segundo me parece é uma cambada de bilhardeiros que só gostam de dizer mal, então as televisões com os seus oportunistas pró-fascistas só sabem dizer mal para agradarem ao dono.